Avaliação de Português: Figuras e funções de linguagem – 8º ou 9º ano

Avaliação de língua portuguesa: Figuras e funções de linguagem - 8º ou 9º ano

    Avaliação de Português, é proposta a alunos do oitavo ou nono ano do ensino fundamental, com exercícios sobre figuras de linguagem, funções da linguagem, leitura e interpretação de textos.
    Esta atividade de Língua Portuguesa está disponível para download em modelo editável do Word, pronto para impressão em PDF e também a atividade respondida.

 

 

    Baixe esta atividade em:



 

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:     

Avaliação de Português

Leia o poema “As sem-razões do amor” e responda as questões 1 e 2

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

 

1) Assinale a alternativa correta em relação ao texto “As sem-razões do amor”.

a) O gênero textual acima é um poema, pois está estruturado da seguinte forma: estrofes (que é cada linha do poema) e versos (que é o conjunto de estrofes).

b) O gênero textual acima é um poema, pois está estruturado da seguinte forma: versos( que é cada linha do poema) e estrofes ( que é o conjunto de versos).

 

2) Podemos dizer que a função da linguagem que predomina no texto  acima é:

a) (  ) a função referencial, cujo objetivo real é informar algo.

b) (  ) a função emotiva, cujo objetivo principal é transmitir  emoções e sentimentos.

c) (  ) a função referencial , cujo objetivo principal é transmitir  emoções e sentimentos.

d) (  ) a função emotiva, cujo objetivo real é informar sobre algo.

 

3) Analise as imagens abaixo e assinale apenas uma alternativa, indicando qual linguagem predomina em cada uma delas:

a) linguagem apelativa

b) linguagem referencial

 

a) linguagem apelativa

b) linguagem referencial

 

a) linguagem apelativa

b) linguagem referencial

 

a) linguagem apelativa

b) linguagem referencial

 

a) linguagem apelativa

b) linguagem referencial

 

 

4) Identifique as figuras de linguagem presentes nos trechos de músicas abaixo:

a) “…Como um anjo você apareceu na minha vida. Uuuh, como um anjo….” Como um anjo – César Menotti e Fabiano.

R: 

 

b) “…Amanheci sozinho, na cama um vazio. Meu coração que se foi, sem dizer se voltava depois…” Roupa Nova- Volta pra mim.

R: 

 

c) “…Paixão cruel desenfreado, te trago mil rosas roubadas...” Cazuza – Exagerado.

R: 

 

d) “…Não existiria som se não houvesse o  silêncio, não existiria  luz se não fosse a escuridão. A vida é mesmo assim, dia e noite, não e sim. Certas Coisas- Lulu Santos.

R: 

 

e) “…Eu sou dela e ela é minha. E sempre queremos mais. Se me manda ir embora eu saio pra fora  e ela chama pra trás. Leandro e Leonardo – Entre tapas e beijos.

R: 

 

f) “Queria ter aceitado as pessoas como elas são. Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração…” Epitáfio – Titãs.

R: 

 

g) “…Tá vendo aquela lua que brilha lá no céu, se você me pedir eu vou buscar só pra te dar…” Exaltasamba – Tá vendo aquela lua.

R: 

 

h) “…Chove, chuva, chove vem lavar esta saudade….” Chuva- João Bosco e Vinícius.

R: 

 

i) “…Mudaram as estações, nada mudou. Mas eu sei que alguma coisa aconteceu…” Por enquanto – Cássia Eller.

R: 

 

 

Leia o texto: O caboclo, o padre e o estudante e responda às questões 5, 6 e 7

O caboclo, o padre e o estudante

   Um estudante e um padre viajavam pelo sertão, tendo como carregador de bagagens um caboclo. Deram-lhes numa casa um pequeno queijo de cabra. Não sabendo como dividi-lo, mesmo porque chegaria um pequenino pedaço para cada um, o padre resolveu que todos dormissem e o queijo seria daquele que tivesse, durante a noite o sonho mais bonito, pensando engabelar todos com os seus recursos oratórios. Todos aceitaram e forma dormir. À noite, o caboclo acordou, foi ao queijo e comeu-o.   Pela manhã, os três sentaram à mesa para tomar café e cada qual tiveram de contar o seu sonho. O padre disse  ter sonhado com a escada de Jacob e descreveu-a brilhantemente. Por ela, ele subia triunfalmente para o céu. O estudante, então, narrou que sonhara já dentro do céu a espera do padre que subia.O caboclo sorriu e falou: – Eu sonhei que via seu padre subindo a escada e seu doutor lá dentro do céu, rodeado de amigos. Eu ficava na terra  e gritava: – Seu doutor, seu padre o queijo! Vósmicês esqueceram o queijo. Então, vósmices responderam do céu:- Come o queijo, caboclo! Come o queijo, nós estamos no céu, não queremos o queijo.-O sonho foi tão forte que eu pensei que era verdade, levantei-me, enquanto vósmicês dormiam e comi o queijo…

(CASCUDO, Luiz da Câmara, contos Tradicionais do Brasil)

 

5) Assinale a alternativa que indica a ordem dos acontecimentos narrados no primeiro parágrafo do texto:

a) chegada à casa, o queijo, o acordo, a viagem.

b) o queijo, a viagem, a solução, o descanso na casa.

c) a viagem, uma casa, o queijo, o acordo, a solução inesperada.

d) o caboclo, os dois amigos, a viagem, o acordo.

 

6) O conflito da narrativa está centralizado na decisão:

a) de dividir o queijo em três partes iguais.

b) de entregar ou não o queijo para a personagem que mais necessitasse dele.

c) de vender o queijo e dividir o dinheiro entre as  personagens.

d) de escolher uma forma de  competição cujo o vencedor receberia o queijo inteiro.

 

7) O humor da narrativa está presente:

a) no desfecho, pois nele  é narrado a esperteza do caboclo, que consegue enganar o padre e o estudante.

b) no desenvolvimento da narrativa, ou seja, na fala do padre que mostra sua falta de caráter ao aproveitar de sua superioridade.

c) na introdução da narrativa momento em que a simplicidade do estudante fica evidente.

d) na situação divertida de haver apenas um queijo para três pessoas.

 

 

Por Rosiane Fernandes Silva – graduada em Letras
As respostas estão no link acima do cabeçalho.







Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *