Avaliação de Português: Compreensão textual – 6º ou 7º ano

Avaliação de língua portuguesa: Compreensão textual - 6º ou 7º ano

    Avaliação de Português, proposta a alunos do sexto ou sétimo ano do ensino fundamental, com questões de leitura e interpretação de textos variados.

    Esta avaliação de língua portuguesa está disponível para download em modelo editável do Word, pronto para impressão em PDF e também a atividade respondida.



 

 

    Baixe esta prova de português em:

 

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:     

Avaliação de Português

Leia o texto abaixo e responda às questões 1 a 4.

O verbete não foi encontrado

    Dia desses, ao parar o carro numa vaga demarcada no estacionamento do shopping, soltei uma palavra muito usada em minha terrinha natal e que não consta de nenhum dicionário. A vaga não era paralela às demais, mas em um ângulo diferente, oblíquo, por estar entre duas colunas. Então a Jane achou estranha a posição em que estacionara o veículo e me perguntou se estava correta. E disse que sim e acrescentei:

    __A vaga é de vangüe!(Usei o banido e injustiçado trema, para que o leitor saiba exatamente a pronúncia do vocábulo.)

    Perguntei a ela, então, se em Miracema, sua terra, também se usava isso.(…)

    E veio, em seguida, pela força da memória que me resta, o seu sinônimo, também não dicionarizado: revesguete(com/e/ fechado em todas as sílabas e também com a pronúncia do /u/).

    Veja, caro leitor, que para enviesado, quer dizer, de viés, usamos com frequência vanguê e revesguete. Desta forma, um olhar de soslaio é um olhar de vanguê ou de revesguete. Sair de fininho de uma situação embaraçosa também significa, por metáfora, sair de revesguete ou de vanguê. A bola que se  chuta e sai pela tangente, não indo na direção pretendida pelo jogador, é uma bola de vanguê ou de revesguete. A peça mal encaixada num conjunto é porque entra de revesguete ou de vanguê.

Saint-Clair Mello.Disponível em:<http://asfaltoemato.blogspot.com.br/2017/02/o-verbete-nao-foi-encontrado.html>.Acesso em:1mar.2017.

 

1) Segundo o narrador do texto a palavra “vanguê”:

a) (   ) não é dicionarizada

b) (   ) é utilizada pela população da cidade onde  Jane mora.

c) (   ) é antônimo de revesguete.

d) (   )refere-se a vaga do estacionamento do supermercado.

 

2) Analise a frase :  “A vaga é de vangüe” essa frase serve para:

a) (   ) mostrar que Jane saiu de fininho do estacionamento.

b) (   ) mostrar que o narrador ao ver Jane saiu de fininho do estacionamento do shopping.

c) (   ) criticar a organização do estacionamento do shopping.

d) (   )descrever a posição da vaga em que ele queria estacionar o carro.

 

3) Na frase : “…um olhar de soslaio é um olhar de vanguê…” a palavra destacada significa:

a) (   )olhar de lado

b) (   ) olhar para trás

c) (   ) olhar para frente

d) (   ) olhar para a esquerda e direta ao mesmo tempo.

 

4) Analise a palavra destacada na oração a seguir “O verbete não foi encontrado”:

a) (   ) verbete significa um pequeno verbo.

b) (   )  verbete é um apontamento que contém um comentário. Exemplo, as palavras presentes em um dicionário com seus significados são verbetes.

 

 

Leia o texto

Os dois bonitos e os dois feios

Raquel de Queiroz

    Nunca se sabe direito a razão de um amor. Contudo, a mais frequente é a beleza. Quero dizer, o costume é os feios amarem os belos e os belos se deixarem amar. Mas acontece que às vezes o bonito ama o bonito e o feio o feio , e tudo parece estar certo e segundo a vontade de Deus , mas é um engano.Pois o que se faz num caso é apurar a feiura e no outro apurar a boniteza, o que não está certo, porque Deus Nosso Senhor não gosta de exageros; se Ele fez tanta variedade de homens e mulheres neste mundo é justamente para haver mistura e dosagem e não se abusar demais em sentido nenhum.

   […]

O texto acima foi publicado no livro Um alpendre, uma rede, um açude. José Olympio Editora- Rio de Janeiro, e extraída de “ As cem melhores crônicas brasileiras”, Ed.Objetiva. Rio de Janeiro, 2007,p.120.

 

5) Analise a oração a seguir: “se Ele fez tanta variedade de homens e mulheres neste mundo…” a palavra destacada refere-se:

a) (   ) aos feios

b) (   ) aos belos

c) (   ) a Deus Nosso Senhor

d) (   ) ao amor

 

 Leia o texto

    Ela o encarou com irritação.Toda afogueada pelas chamas do fogão, preparava a janta,depois de um dia de muito trabalho,limpando a casa da Dona Maricota Assunção.Uma mulher exigente, que não podia ver um grão de poeira que estrilava.

    E o marido, depois de passar o dia vadiando, ainda queria tudo à mão. Custava,ao menos, levantar, ir até o aparador e pegar a garrafa? Essa não!

    __ Pois não vês que estou ocupada , homem! Apanha-a  tu!

    O Pedro praguejou, levantou-se lentamente para pegar a garrafa e voltou a sentar-se. A mulher veio com a travessa e serviu o refogado e ale e ao filho.

    __Outra vez, refogado? __ reclamava o marido.

    __E então mourejo o dia inteiro, a ver se trago alguns tostões para casa, labuto de manhã à noite, enquanto tu ficas mandriando pelas ruas, e ainda vem reclamar da janta?(…)

GOMES, Álvaros Cardoso. O poeta que fingia.FTD,2010.

 

6) Em “(…)E então mourejo o dia inteiro”, a palavra em destaque, pelo contexto, significa:

a) (   ) trabalho sem descanso

b) (   ) descanso sem trabalho

c) (   )caminho longo

d) (   )luta diária

 

7) Observe a  palavra destacada na oração a seguir:“enquanto tu ficas mandriando”, pelo contexto significa que Pedro fica:

a) (   ) vadiando pelas ruas

b) (   ) trabalhando nas ruas

c) (   )vendendo produtos pelas ruas

d) (   ) comprando produtos na rua

 

8) Em “(…)labuto de manhã à noite”, a palavra em destaque, pelo contexto, significa:

a) (   ) que a mulher trabalha de manhã à noite.

b) (   ) que a mulher fica em casa de manhã à noite.

c) (   ) que ela vende produtos na rua de manhã à noite.

d) (   ) que a mulher fica vadiando na rua de manhã à noite.

 

Observe o cartaz.

9) A expressão “ Cabide não sente frio”, no contexto, significa que:

a) (   ) é para as pessoas doarem as roupas que não usam mais para quem realmente necessita.

b) (   ) é para as pessoas guardarem as roupas no guarda-roupa não em cabides.

c) (   ) é para as pessoas comprarem as roupas que estão nos cabides nas lojas.

d) (   ) é para as pessoas doarem os cabides.

 

10) Observe a tirinha abaixo:

Que crítica é feita no último quadrinho da tirinha acima:

a) (   ) que o homem branco chamado de “Caraíba” não entende de progresso.

b) (   ) que o homem branco chamado de “Caraíba” não sabe o significado da palavra boi na linguagem indígena.

c) (   ) que o homem branco chamado de “Caraíba” não sabe o significado da palavra lua na linguagem indígena.

d) (   ) que o homem branco chamado de “Caraíba” está destruindo a floresta e chama isso de progresso.

 

 

 

Por Rosiane Fernandes Silva – Graduada em Letras

As respostas estão no link acima do cabeçalho.







2 Comentários para Avaliação de Português: Compreensão textual – 6º ou 7º ano

  1. marilia costa disse:

    Amei os textos. Muito interessantes.

  2. MARIA ELZA FERREIRA DE SOUZA disse:

    Gostei muito desse trabalho, bem elaborado, parabenizo a iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *