Interpretação de texto: Sobre a mentira – 7º ou 8º ano

Interpretação de texto: Sobre a mentira - 7º ou 8º ano

    Atividade de interpretação de texto, proposta a estudantes do sétimo ou oitavo ano do ensino fundamental, com questões sobre os textos “O menino que mentia” e a entrevista com a psicóloga e psicoterapeuta Olga Tessari.

    Esta atividade de língua portuguesa está disponível para download em modelo editável do Word, pronto para impressão em PDF e também a atividade respondida.



 

 

    Baixe esta atividade de português em:

 

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:     

Texto para as questões de 01 a 06

O menino que mentia

 

    Um pastor costumava levar seu rebanho para fora da aldeia. Um dia resolveu pregar uma peça nos vizinhos.

    – Um lobo! Socorro! Ajudem-me! Ele vai comer minhas ovelhas! Os jovens e adultos da vizinhança tinham largado o trabalho e saíram correndo para o campo para socorrer o menino. Mas encontraram-no às gargalhadas. Não havia lobo nenhum.

    Ainda outra vez ele fez a mesma brincadeira e todos vieram ajudar; e ele caçoou de todos.

    Mas um dia o lobo apareceu de fato e começou a atacar as ovelhas. Morrendo de medo, o menino quis sair correndo.

    – Um lobo! Um lobo! Socorro!

    Os vizinhos ouviram, mas acharam que era caçoada. Ninguém socorreu e o pastor perdeu todo o rebanho.

    Ninguém acredita quando o mentiroso fala a verdade.

(BENNETT, William J. O livro das virtudes para crianças. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.)

 

1) Explique a moral da história?

 

 

2) Você acha que o menino agiu de forma correta? Explique.

 

 

3) Você já mentiu para alguém? Explique.

 

 

4) Alguém já mentiu para você? Explique.

 

 

5) Você acha que a mentira é algo simples não prejudica ninguém?Comente.

 

 

6) Assinale nas palavras que são sinônimas de “mentira”:

(   ) maldade

(   )fraude

(   )falsidade

(   )engano

 

Texto para as questões de 07 a 11

Entrevista feita com a psicóloga e psicoterapeuta  Olga Tessari.

Por que as pessoas mentem? Mentir é normal? 
Dra Olga Inês Tessari: A mentira, infelizmente, faz parte da vida e, muitas vezes é um mal necessário para evitar problemas maiores, seja no relacionamento familiar, de trabalho, de amizade ou mesmo de relacionamentos afetivos. O objetivo da pessoa, ao mentir, é evitar um sofrimento. 

O que as motivam a mentir?
Em geral, as pessoas fazem uso da mentira para protegerem a si mesmas, para evitar brigas, discussões, confusões, para se fazerem importantes ou para se sentirem pertencendo a um grupo, entre outros fatores. Tive o caso de uma garota que mentia dizendo que tinha um namorado, embora isso não fosse verdade, apenas para sentir que fazia parte de um grupo de amigas no trabalho, todas com parceiros fixos (namorados, noivos ou maridos). Em outras situações, para exibir um status, a pessoa pode mentir para se sentir ‘igual’ a seus colegas. Por exemplo: dizer que foi viajar para o Nordeste (quando na verdade foi à baixada santista ou mesmo nem viajou para lugar algum), apenas para se sentir no mesmo ‘patamar’ dos seus colegas que nas férias viajaram pelo Brasil e/ou exterior. Muitas vezes, a mentira revela uma insegurança da pessoa em se assumir como ela é, revelando baixa autoestima.

Quais podem ser as consequências da mentira para a própria pessoa e para quem ela mentiu?
Dra Olga Inês Tessari: Tudo vai depender da mentira contada. Às vezes, uma “mentirinha” não faz mal a ninguém, pelo contrário, até ajuda a evitar brigas e discussões, como no caso da pessoa que mente para não revelar que estava conversando com amigos, justamente para evitar conflitos com a esposa que morre de ciúmes dele estar com amigos. 

A mentira pode causar mais estragos? Quais são as mais perigosas?
Dra Olga Inês Tessari: O pior estrago que uma mentira pode provocar é quando ela é descoberta! Não importa o tamanho da mentira e nem os motivos que levaram a pessoa a mentir, a pessoa mentirosa passa a ser vista com desconfiança e perde a credibilidade. E, muitas vezes, além de todas as dificuldades que ela tem na tentativa de recuperar a confiança perdida, esta pessoa pode perder para sempre o convívio com determinadas pessoas, seu emprego, etc… Ou seja, a descoberta da mentira pode gerar uma mudança radical na vida de uma pessoa.
Qual a fase da vida que mais se mente? 
Dra Olga Inês Tessari: Não existe uma fase onde mais se minta, tudo vai depender do perfil da pessoa e das situações em que ela vive e se sente forçada a mentir para proteger a si mesma de um mal maior. 
Existe até um dia exclusivo para a mentira. O que faz com que ela seja tão “valorizada”?
Dra Olga Inês Tessari: Existem várias explicações para o surgimento do dia da mentira. Uma delas conta que, em 1564, o rei da França Carlos IX determinou que o Ano Novo fosse comemorado no dia 1º de janeiro, depois da adoção do calendário gregoriano, e isso foi seguido por vários outros países europeus. O Ano Novo costumava ser comemorado no dia 1º de abril. A mudança gerou muita confusão e alguns franceses resolveram manter a tradição, mas de uma forma debochada: os engraçadinhos mandavam presentes. O dia da mentira, até hoje é visto de forma debochada e lúdica.

Matéria publicada no Diárioweb.com.br em maio/2005 http://ajudaemocional.tripod.com/id229.html

 

7) Após a leitura da entrevista sua opinião mudou em relação a mentira? Comente.

 

 

8) Explique a diferença entre mentir e omitir. 

 

 

9) De acordo com o texto mentir é normal? Qual é o principal objetivo de uma mentira? Explique?

 

 

10) O que motiva as pessoas a mentirem de acordo com o texto?

 

 

11) Ainda de acordo com o texto, qual é o maior estrago que uma mentira pode causar?

 

 

12) Há semelhança entre o texto I e o texto II? Explique.

 

 

 

Para conclusão do tema que tal jogar “Duvido” dicas no link abaixo.

http://pt.wikihow.com/Jogar-Duvido Bom divertimento!

 

 

 

Por Rosiane Fernandes Silva – Graduada em Letras

As respostas estão no link acima do cabeçalho.







Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *