Interpretação de texto: O pulo do gato – 6º ano

Interpretação de texto: O pulo do gato - 6º ano

    Atividade de interpretação de texto, dirigida aos alunos do 6º ano, compõe-se de variadas questões. O texto O pulo do gato, escrito por Paulo Bandeira, narra a história de um gato que se mostrou muito astuto diante da tentativa de uma raposa de agarrá-lo. Sabe o que ele fez? Descubra lendo esse curioso texto!

    Você pode baixar esta atividade de língua portuguesa em modelo editável do Word, pronta para impressão em PDF e também a atividade respondida.



 

 

    Faça o download desta atividade de português em:

 

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:     

Leia:

O pulo do gato

    A raposa andava maluca para pegar o gato. Mas ela sabia, como todo mundo sabe, que gato é o maior mestre pulador e nem adiantava tentar agarrá-lo. Com um salto de banda, o danado sempre se safava.

    Decidiu então a raposa usar a esperteza. Chegou-se para o gato e propôs a paz:

    – Chega de correr um atrás do outro, mestre gato. Vamos agora viver em paz!

    – Não é bem assim, comadre raposa – corrigiu o gato – Não é um que corre atrás do outro, é “uma”, que é a senhora, que corre atrás do “outro”, que sou eu…

    – Bom, de qualquer forma, vamos fazer as pazes, amigo gato. Como o senhor é mestre em pulos, proponho que, para celebrar nosso acordo de amizade, o senhor me dê um curso de pulos, para eu ficar tão puladora como o senhor. Pago-lhe cada lição com os mais saborosos filés de rato que o senhor já experimentou!

    O gato aceitou e começaram as lições no mesmo dia. A raposa era aluna dedicada e o gato, ótimo professor. Ensinou o salto de banda, o salto em espiral, o cambalhota-simples, o cambalhota-com-pirueta, o duplo-mortal, o triplo-mortal e até o saca-rolha-composta. A raposa todos eles aprendia, praticava depois das aulas e, logo, já estava tão mestre em pulos quanto o gato.

    Decidiu então que já era chegada a hora de colocar em prática seu plano sinistro. No começo de outra aula, esgueirou-se por trás do gato e deu um bote, caprichando no salto mais certeiro que o mestre lhe tinha ensinado!

    E o gato? Deu um volteio de banda, rolou no ar, e a raposa passou chispando por ele, indo esborrachar-se num toco de aroeira.

    Ainda meio tonta da queda, a raposa voltou-se para o gato e protestou:

    – Mas mestre gato, esse pulo o senhor não me ensinou!

    – Não ensinei, nem ensino! – riu-se o gato – Esse é o segredo que me salva de malandros como a senhora, comadre raposa. Esse é o pulo do gato!

Paulo Bandeira. “O pulo do gato”. In: Nova Escola, p. 48. São Paulo, Abril, 1991.

 

Questões

Questão 1 – Identifique o gênero do texto lido:

 

 

Questão 2 – Cite os personagens da história:

 

 

Questão 3 – Assinale a alternativa que apresenta o objetivo da raposa:

a) pegar o gato.

b) fazer as pazes com o gato.

c) aprender a pular tão bem quanto o gato.

d) demonstrar que era esperta.

 

Questão 4 – Aponte o fato que impedia a raposa de atingir o seu objetivo:

 

 

Questão 5 – Qual foi a atitude tomada pela raposa para atingir o seu objetivo?

 

 

Questão 6 – A frase que caracteriza o clímax da história é:

a) “Decidiu então a raposa usar a esperteza.”

b) “– Não é bem assim, comadre raposa – corrigiu o gato […]”

c) “A raposa … já estava tão mestre em pulos quanto o gato.”

d) “[…] esgueirou-se por trás do gato e deu um bote, caprichando no salto mais certeiro […]”

 

Questão 7 – “Esse é o pulo do gato!”. A que pulo do gato o desfecho da história se refere?

a) o duplo-mortal.

b) o triplo-mortal

c) o saca-rolha-composta

d) um volteio de banda

 

Questão 8 – Para o gato, qual a importância do pulo identificado na questão anterior?

 

 

Questão 9 – Sublinhe os termos que retomam o referente “o gato” nas frases a seguir:

a) “[…] e nem adiantava tentar agarrá-lo.”

b) “Com um salto de banda, o danado sempre se safava.”

c) “Pago-lhe cada lição com os mais saborosos filés de rato que o senhor já experimentou!”

d) “[…] caprichando no salto mais certeiro que o mestre lhe tinha ensinado!”

 

 

Por Denyse Lage Fonseca – Graduada em Letras e especialista em educação a distância.

As respostas estão no link acima do cabeçalho.







Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *