Atividade Interdisciplinar: Alcoolismo na adolescência – Processo de formação de palavras- 8º ou 9º ano

Atividade Interdisciplinar: Alcoolismo na adolescência - 8º ou 9º ano

    Atividade interdisciplinar – Português e Ciências, direcionada a alunos do oitavo ou nono ano do ensino fundamental. Esta sequência possui textos que tratam do tema “ alcoolismo na adolescência”, com proposta de produção de texto dissertativo-argumentativo, elaboração de mural, pesquisa e estudo do processo de formação de palavras, e de leitura e interpretação da música “ Eu tô com ismo” da dupla Maykow e Bruno – participação de Marília Mendonça,.

    Esta atividade interdisciplinar está disponível para download em modelo editável do Word, pronto para impressão em PDF e também a atividade respondida.



 

 

    Baixe esta atividade em:

 

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:     

Parte I -Texto I – Eu to com “Ismo”

Maykow e Bruno- part. Marília Mendonça

Meu vô passou pro pai

Que passou pra mim

Tudo começou assim

 

Contagioso/é um perigo

Pega todo mundo

Que anda comigo

 

Perdi meu emprego por causa do ismo

A/O namorada/o por causa do ismo

Tô fora de casa

Todo mundo querendo saber o que é ismo

 

Picharam meu carro por causa do ismo

Cartão estourado por causa do ismo

Um desande danado

Todo mundo querendo saber o que é isso

 

Mamãe preocupada se eu vou melhorar

Mas quem foi que disse

que eu quero sarar

 

É cachacismo

Mulherismo/malandrismo

Sem vergonhismo

Todo mundo tá pegando isso

 

É cervegismo

Solteirismo

Baladismo

No carnaval só vai dar isso

www.vagalume.com.br

 

TEXTO II: DOCES E PERIGOSAS

      Adriana Dias Lopes e Naiara Magalhães diz que a iniciação ao álcool é cada vez mais precoce. A atual geração de adolescentes começa a beber regularmente aos 14 anos – quase três anos antes da média exibida pelos jovens há cinco anos. Os dados são do I Levantamento Nacional sobre os Padrões de Consumo de Álcool na População Brasileira, de 2007, realizado pela Secretaria Nacional Antidrogas. A mudança preocupa porque, quanto mais cedo uma pessoa começa a beber, maior é a probabilidade de ela vir a ter problemas com o álcool: 9% dos adultos que deram os primeiros goles aos 14 anos passaram depois à categoria de dependentes. Entre os que começaram a beber após os 21 anos, esse índice é de apenas 1%, segundo a publicação Uso e Abuso de Álcool, lançada pela Universidade Harvard em 2008. As meninas é que causam mais preocupação. As adolescentes de hoje compõem a primeira geração de mulheres que se igualam aos homens nos índices de alcoolismo. E essa não é uma tendência exclusivamente brasileira. “No mundo todo, as moças estão alcançando os rapazes no que se refere aos problemas relacionados ao álcool”, disse à VEJA o epidemiologista americano James Anthony, professor da Universidade Estadual de Michigan. Entre outros motivos, elas se sentem estimuladas a competir com os garotos, como se a bebida fosse também uma área em que devesse prevalecer equidade entre os sexos. “Como se um sinal de mulher bem-sucedida fosse beber feito um homem”, acrescenta o psicoterapeuta Celso Azevedo Augusto. Começar a beber exige persistência dos adolescentes, por causa do gosto forte e amargo do álcool. Mas esse obstáculo foi superado por uma invenção que deveria virar caso de saúde pública: os ices. As misturas docinhas de vodca com suco de fruta ou refrigerante fazem a alegria da moçada. São o combustível das baladas e festinhas caseiras, que invariavelmente terminam em muito vômito. “Os ices não apenas introduzem os jovens no consumo de álcool como os ajudam a ingerir doses  cada vez maiores”, diz o neurocirurgião Arthur Cukiert, do Hospital Brigadeiro, em São Paulo. Vendidos em todo lugar e vistos pelos pais como “menos ofensivos”, podem ser mais devastadores do que outras bebidas. “Apesar de terem teor alcoólico semelhante ao das cervejas, são consumidos como limonada”, diz a psicóloga Ilana Pinsky, professora da Unifesp. Um perigo.

Fonte: Revista Veja – edição 06/09/2009

 

Álcool é a droga que mais mata

     A cada ano cerca de oito mil pessoas morrem em decorrência do uso de drogas lícitas e ilícitas no Brasil. Um estudo elaborado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que, entre 2006 e 2010, foram contabilizados 40,6 mil óbitos causados por substâncias psicoativas. O álcool aparece na primeira colocação entre as causas, sendo responsável por 85% dessas mortes.

Página Inicial

 

Observe os gráficos abaixo que mostram o consumo de bebidas alcoólicas no país.

 

Doenças causadas pelo álcool

ESTEATOSE HEPÁTICA (ACÚMULO DE GORDURA NO FÍGADO)

    Pode ocorrer em pessoas que fazem uso constante de bebidas alcoólicas e não são obrigatoriamente alcoólatras. Existe um acúmulo de pequenas bolsas de gordura no tecido hepático levando a um aumento do volume do fígado. Exames de sangue podem identificar danos precoces ao fígado. Quando o consumo de álcool é interrompido, a esteatose hepática desaparece e o fígado se recompõe totalmente.

HEPATITE ALCOÓLICA

    Esta é uma condição grave onde o fígado foi bastante danificado pelos efeitos do álcool. A doença é caracterizada por fraqueza, febre, perda de peso, náusea, vômitos e dor sobre a área do fígado. O fígado está inflamado causando a morte de múltiplas células hepáticas. Diferente da esteatose, a hepatite alcoólica após curada, deixa cicatrizes permanentes no fígado chamadas – fibroses.A hepatite alcoólica é uma doença que pode oferecer risco de vida e requer hospitalização. Com o tratamento adequado a hepatite alcoólica melhora, porém as cicatrizes permanecem para sempre.

CIRROSE HEPÁTICA

    Este é o estágio final dos danos causados pelo álcool ao fígado. A cirrose é uma forma de dano permanente e irreversível ao fígado. Esta fibrose leva a uma obstrução à passagem do sangue pelo fígado impedindo o fígado de realizar funções vitais como purificação do sangue e depuração dos nutrientes absorvidos pelo intestino. O resultado final é uma falência hepática. Alguns sinais de insuficiência hepática incluem acúmulo de líquido no abdômen – ascite (barriga d’água), desnutrição, confusão mental (encefalopatia) e sangramento intestinal. Algumas destas condições podem ser contornadas por medicações, dietas e procedimentos especializados, mas o retorno à normalidade não é possível .

http://alcoolteen.blogspot.com.br/

 

 

Questões

Após a leitura dos textos acima, responda:

1) Qual é o tema tratado na música “Eu to com Ismo”?

 

2) Você acha que o personagem da música apresenta qualidades que representam a rotina dos jovens citados nos textos acima? Comente.

 

3) De acordo com a letra da música o “ismo” … Assinale as alternativas corretas:

a) (   ) é contagioso

b) (   )é hereditário

c) (   )é perigoso

d) (   ) é uma doença

 

4) O que é o “ismo”, de acordo com a música?

I. O “ismo” representa muitos jovens solteiros que, sem consciência e limites praticam péssimas ações como: gastar excessivamente, abusar das bebidas alcoólicas, sair com várias mulheres em uma única balada sem se preocupar com as consequências.

II. O “ismo” é apenas um sufixo criado pelo autor da música para deixá-la mais interessante.

III. O “ismo”,  apenas representa os jovens solteiros e  baladeiros que curtem a vida na noite.

Está correta:

a) (   )I

b) (   )II

c) (   )III

d) (   ) nenhuma alternativa explica corretamente  o que é “ismo”.

 

5) Quais as consequências ruins na vida do personagem da música por causa do “ismo”?

 

6) Qual é a atitude do personagem da música diante da preocupação da mãe?

 

7) Você acha essa atitude correta?Comente.

 

8) Qual conselho você daria para o personagem da música se ele fosse seu irmão?Explique.

 

9) Você já sofreu ou sofre de “ismo”? Comente.

 

10) De acordo com o texto, “DOCES E PERIGOSAS”, as meninas estão quase se igualando aos homens nos índices de alcoolismo , porque elas estão bebendo tanto nos últimos anos?

 

11) Segundo a psicóloga Ilana Pinsky, qual bebida é vista pelos pais como “menos ofensiva”, mas pode ser mais devastadora do que outras bebidas? Como ela contribui para que os jovens façam um consumo elevado de  álcool?

 

12) Na sua opinião, porque o Álcool é a droga que mais mata?Explique.

 

13) De acordo com os gráficos quais são as pessoas que mais influenciam os jovens a consumirem bebidas alcoólicas? Explique porque isso acontece?

 

14) De acordo com o gráfico II, mais ou menos de 50% de adolescentes consomem bebidas alcoólicas?

 

15) De acordo com o gráfico III, com qual idade os adolescentes começam a consumir álcool?

 

16) Ainda de acordo com o gráfico III, em qual idade 80% dos jovens consomem álcool?

 

17) De acordo com o gráfico IV, quem consome mais bebida alcoólica, os homens ou as mulheres?

 

18) Quais são as doenças causadas pelo consumo constante de álcool?

 

19) Qual delas tem efeito reversivo, ou seja, se interrompido o uso de  álcool ela desaparece do organismo e deixa de  provocar dano a saúde? 

 

20) Qual dessas doenças mesmo se curadas deixa cicatrizes para sempre no ser humano?

 

21) Qual dessas doenças constitui o estágio final de danos causados ao fígado? Quais efeitos maléficos essa doença causa no organismo?

 

22) Pesquisa:

1. Pesquise depoimentos de pessoas falando sobre as consequências ruins causadas pelo uso abusivo de álcool- na família, na saúde e em si.

b. Acidentes de trânsito causados pelo uso excessivo de álcool.

c. Pessoas que pararam de usar bebida alcoólica: como conseguiram vencer e  o que mudou na vida delas.

    Após faça uma apresentação para sua turma. Em seguida, elabore um painel informativo com todas essas pesquisas e exponha no mural da escola.

    Redija um texto dissertativo argumentativo sobre o tema estudado. Ele deverá ter: título, coesão, coerência, 3 parágrafos no mínimo (introdução, desenvolvimento e conclusão), deverá estar de acordo com as normas ortográficas vigentes. Coloque sua produção no mural após a correção.

Bom trabalho!

 

Parte II

Processo de formação de palavras

Palavras primitivas: são palavras que servem como base para a formação de outra e que não foram formadas a partir de outro radical da língua.
Exemplos: pedra, florcasa.

 

Palavras derivadas: são palavras formadas a partir de outros radicais.
Exemplos: pedreiro, floricultura, casebre.
No português, os principais processos para formar palavras novas são dois: derivação e composição.

 

Derivação 
É a formação de palavras a partir da anexação de afixos à palavra primitiva.
Exemplos: inútil = prefixo in + radical útil.
O processo de derivação pode ser prefixal, sufixal, parassintético, regressivo e impróprio.

 

Derivação Prefixal
Faz-se pela anexação de prefixo à palavra primitiva.
Exemplos: desfazer, refazer.

Derivação Sufixal 
Faz-se pela anexação de sufixo à palavra primitiva.
Exemplos: alegremente, carinhoso

 

Derivação Prefixal e Sufixal 

Faz-se pela anexação de um prefixo e um sufixo à palavra primitiva.

Exemplo: infelizmente.

 

Derivação Parassintética

Faz-se pela anexação simultânea de prefixo e sufixo à palavra primitiva.
Exemplos: desalmadoentristecer.
A derivação parassintética só acontece quando os dois morfemas (prefixo e sufixo) se unem ao radical simultaneamente. Note que na palavra desalmado houve parassíntese. É fácil perceber, pois não existe a palavra desalma, da qual teria vindo desalmado, da mesma forma não existe a palavra almado, da qual também teria vindo desalmado. Portanto, ocorreu anexação de prefixo e sufixo ao mesmo tempo.

  

Derivação Regressiva 
Faz-se pela redução da palavra primitiva.
Exemplos: trabalho (trabalhar), choro (chorar)

 

Derivação Imprópria 
Forma-se quando uma palavra muda de classe gramatical sem que a forma da primitiva seja alterada.
Exemplos: O infeliz faltou ao serviço hoje. (adjetivo torna-se substantivo).
Não aceito um não como resposta. (advérbio torna-se substantivo, o artigo um substantiva o advérbio).

Composição
O processo de composição forma palavras através da junção de dois ou mais radicais.
Exemplos: guarda-roupa, pombo-correio.
Há dois tipos de composição: aglutinação e justaposição.

Composição por Aglutinação 
Ocorre quando um dos radicais, ao se unirem, sofre alterações.
Exemplos: planalto (plano + alto), embora (em + boa + hora).

Composição por Justaposição
Ocorre quando os radicais, ao se unirem, não sofrem alterações.
Exemplos: pé-de-galinha, passatempo, cachorro-quente, girassol.

 

Outros processos 

Hibridismo 
Ocorre quando os elementos que formam a palavra são de idiomas diferentes.
Exemplos: automóvel (auto= grego, móvel= latim), televisão (tele= grego, visão=latim).

Onomatopeia
Acontece nas palavras que simbolizam a reprodução de determinados sons.
Exemplos: tique-taque, zunzum. 

Redução ou Abreviação
Esse processo se manifesta quando uma palavra é muito longa, pois forma novas palavras a partir da redução ou abreviação de palavras já existentes.
Exemplos: pornô (pornográfico), moto (motocicleta), pneu (pneumático).

Neologismo
É a criação de novas palavras para atender às necessidades dos falantes em contextos específicos.
Veja os neologismos num trecho do poema Amar, de Carlos Drummond de Andrade:

Que pode uma criatura senão,
senão entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?

Conteúdo extraído do site: http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/gramatica/formacao-das-palavras.html

 

Questões

1) Analise as palavras abaixo e correlacione-as:

(1) Composição por Justaposição

(2) Composição por Aglutinação

a) (   )planalto

b) (  ) pau-de-arara

c) ( ) vaivém

d) ( ) arco-íris

e) ( ) vinagre

f) ( ) mestre-sala

g) ( ) couve-flor

h) ( ) passatempo

i) ( ) pernalta

j) ( ) auriverde

k) ( ) guarda-marinha

l) ( ) pernilongo

m) ( ) pontapé

n) ( ) caneta-tinteiro

 

2) Analise as palavras abaixo e correlacione as derivações, sendo:

(1) Prefixal

(2) Sufixal

(3) Prefixal e Sufixal

(4) Parassintética

a) ( ) desconforto

b) ( ) carinhoso

c) ( ) endurecer

d) ( ) infiel

e) ( ) amoroso

f) ( ) ajoelhar

g) ( ) estupidez

h) ( ) abster

i) ( ) adjunto

j) ( ) tristeza

k) ( ) fervoroso

l) ( ) engavetar

m) ( ) deslealdade

n) ( ) incerto

o) ( ) desigualdade

 

3) Analise as palavras abaixo e Correlacione-as:

(1) Hibridismo

(2) onomatopeia

(3) Abreviação

a) ( ) foto

b) ( ) moto

c) ( ) pneu

d) ( ) burocracia

e) ( ) psicomotor

f) ( ) sociologia

g) ( ) toc – toc

h) ( ) trim- trim

i) ( ) Tic- tac

 

4) Na música “ Eu to com ismo” temos palavras formadas pelo processo chamado de neologismo. Quais são essas palavras?

 

5) Elas são formadas pela anexação de um prefixo ou sufixo?

 

6) Crie 4 neologismos com as palavras  amor, guerra, carinho e  amizade.

 

7) Encontre 5 palavras que possuem “ismo” em sua formação.

 

8) Crie duas  orações para cada palavra do exercício 7.

 

 

Por Rosiane Fernandes Silva – Graduada em Letras

As respostas estão no link acima do cabeçalho.







2 Comentários para Atividade Interdisciplinar: Alcoolismo na adolescência – Processo de formação de palavras- 8º ou 9º ano

  1. Atividade interdisciplinar – Português e Ciências, direcionada a alunos do oitavo ou nono ano do ensino fundamental. Esta sequência possui textos que tratam do tema “ alcoolismo na adolescência”, com proposta de produção de texto dissertativo-argumentativo, elaboração de mural, pesquisa e estudo do processo de formação de palavras, e de leitura e interpretação da música “ Eu to com ismo” da dupla Maykow e Bruno – participação de Marília Mendonça,.
    https://www.youtube.com/watch?v=WKTzT93W6BA

  2. Não podemos esquecer “TÔ” COM CIRCUNFLEXO.Por favor, verificar erros de digitação e agilizar edição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *