Atividade de história: Uma breve história do Brasil – 7º ano

Exercício de história: Uma breve história do Brasil - 7º ano

    Atividade de História, voltada aos estudantes do sétimo ano do ensino fundamental, com questões sobre a história do Brasil.

    Esta atividade de história está disponível para download em modelo editável do Word, pronto para impressão em PDF e também a atividade respondida.



 

 

    Baixe este exercício de história em:

 

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:     

Uma breve história do Brasil

Leia o texto a seguir:

    Diferentemente dos intrusivos paulistas, os criadores de gado nordestinos adentraram não nas matas e alagados, mas nas vastas extensões de terra distantes do fértil litoral. Faziam-no mansamente. Faziam-no, alíás, desde a montagem dos primeiros engenhos. Em 1549, com a instalação do governo-geral, começou a lenta expansão da pecuária no Nordeste. Uma das figuras emblemáticas dessa forma de conquista do sertão foi o português Garcia d’Ávila, que, tendo recebido umas terras de pasto nos campos de Itapoã das mãos do governador Tomé de Souza, logo as estendeu até a enseada de Tatuapara, onde ergueu uma construção com traços medievais: A casa da Torre. Em poucos anos, tornou-se um dos mais ricos homens da Bahia. Devagarzinho, manadas baianas, imensas e silenciosas, percorreram léguas e léguas do território brasileiro, espalhando-se entre o que hoje é o Piauí e as nascentes do rio São Francisco, em Minas Gerais.

    O sertão, significando na época as terras apartadas do litoral, era o palco dessa nova ocupação. A vida ali não era fácil. O cotidiano desenrolava-se sob o sol causticante e solo árido. De agosto a dezembro, a falta d’água era tanta que muitas pessoas quase não tinham o que beber. Junto com a seca vinham as crises de abastecimento. Quase nada florescia, nem crescia. A regularidade das estiagens era apavorante: anos como os de 1660, 1671, 1673 ou 1735, deixaram marcas. Preocupadas,  as autoridades anotavam em correspondências oficiais: “ Há dois anos que se experimenta nesta capitania e em todo o Estado uma total falta d       ‘água, por cuja causa se destruíram as plantas e não produziram as safras, além do que há grande falta de carne e farinha.”  As dificuldades alimentares em outros registros , como aquele de 1697, em que um padre anotava sobre os sertanejos: “ comem esses homens só carne de vaca com laticínios e algum mel que tiram pelos paus “  a carne ordinariamente se como assada, porque não há panelas em que se coza. Bebem água em poços e lagoas sempre turvas e muito assalitrada. Os ares são muito grossos e pouco sadios. Desta sorte vivem esses miseráveis homens, vestindo couros e parecendo tapuias. A pobreza sertaneja era um dado real, embora escapasse ao relato do padre europeu a luta dos homens para se adaptarem ao meio ambiente. Para ficar em poucos exemplos , que se pense no uso de fibras vegetais substituindo tecidos vestir, nas redes de fibras de caroá, no cardápio agreste de carne de tatu ou peba, a da paçoca de carne de sol pilada com farinha e rapadura.

DEL PRIORE, Mary e VENANCIO, Renato. Uma breve História do Brasil. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2010. http://resumodaobra.com/mary-del-priore-renato-venancio-brasil-sertanejo/adaptado

 

Questões

1) Qual é o principal assunto tratado no texto acima?

R:

 

2) De acordo com o texto, qual era o principal objetivo da ocupação das terras do interior?

R:

 

3) Explique como ocorreu essa ocupação. Faça a transcrição de  frases do texto que mencionam esse processo.

R:

 

4) Explique como eram as condições de vida das pessoas que viviam na colônia.

R:

 

5) Analise a frase a seguir:

“ O sertanejo é antes de tudo um forte”.

Essa frase faz parte da obra Os sertões , do escritor Euclides da Cunha(1866-1909).

Faça uma relação dessa citação com informações contidas no texto que descrevem a capacidade de adaptação dos habitantes do sertão.

R:

 

 

Por Rosiane Fernandes Silva  – Graduada em Letras

As respostas estão no link acima do cabeçalho.







Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *