Interpretação de texto: Olha o Arraiá – 9º ano

Interpretação de texto: Olha o Arraiá - 9º ano

    Interpretação de texto, “Olha o arraiá”, destinada aos estudantes do 9º ano. As questões propostas contemplam a temática e os recursos linguísticos utilizados na construção desse interessante texto sobre as típicas festas juninas.

    Esta atividade de português está disponível para download em modelo editável do Word, pronta para impressão em PDF e também a atividade respondida.


 

    Baixe esta interpretação em:

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:      

Leia:

Olha o arraiá!

Conheça as celebrações por trás das festas juninas de ontem e de hoje

por Fernanda Turino

   Olha a chuva! É mentira! Olha a cobra! É mentira! Olha a canjica! Oba, é verdade! Essa época do ano é uma delícia, não é? Uma porção de festas juninas acontecendo com um monte de tradição bacana! Mas você sabe a origem desse festejo todo?

    “As origens das comemorações de festas juninas na Europa remontam às culturas dos povos arianos e romanos da Idade Antiga, quando estas celebrações faziam parte dos ritos de passagem destinados a marcar a transição do inverno para o verão, no hemisfério norte”, explica o professor Wallace de Deus Barbosa, do Departamento de Arte da Universidade Federal Fluminense.

    Já na Idade Média, a Igreja Católica transformou as festas juninas em celebrações religiosas em homenagem a São João, Santo Antônio e São Pedro, cujas datas de comemoração coincidem com o período dos festejos juninos.

Festa Junina

    A tradição de fazer fogueiras também vem da Europa. “As fogueiras juninas fazem parte de uma antiga tradição de celebrar o solstício de verão, ou seja, o dia mais longo do ano”, conta Wallace.

    No Brasil, surgiram algumas tradições, como a dança de quadrilha, que surgiu como uma tentativa de imitar a dança da corte francesa, mas, na verdade, acabou virando uma paródia da dança surgida na França.  Aqui surgiram também as diversas comidas típicas feitas de milho, além de cocada, pé de moleque, paçoca… Mas a mais famosa delas é a canjica, que não pode faltar em nenhuma festa junina!

Disponível em: http://chc.org.br/olha-o-arraia/. Acesso em: 17 de maio de 2016.

 

Questão 1 – “Conheça as celebrações por trás das festas juninas de ontem e de hoje”. Essa passagem textual funciona como:

a) uma ordem

b) uma sugestão

c) uma invocação

d) um convite

 

Questão 2 – O texto tem por objetivo:

a) destacar a influência religiosa na construção das tradicionais festas juninas.

b) justificar a presença da fogueira nos festejos juninos.

c) explicar a origem das festas juninas.

d) apresentar os quitutes típicos das celebrações juninas.

 

Questão 3 – Na passagem “[…] as festas juninas em celebrações religiosas em homenagem a São João, Santo Antônio e São Pedro, cujas datas de comemoração coincidem com o período dos festejos juninos.”, a forma pronominal destacada indica:

a) continuidade

b) posse

c) tempo

d) abrangência

 

Questão 4 – Em “Oba, é verdade!”, a palavra sublinhada exprime:

a) alívio

b) alegria

c) comoção

d) complacência

 

Questão 5 – Identifique os referentes dos termos destacados a seguir:

a) “Essa época do ano é uma delícia, não é?”.

 

b) “Aqui surgiram também as diversas comidas típicas feitas de milho […]”.

 

c) “Mas a mais famosa delas é a canjica, que não pode faltar em nenhuma festa junina!”.

 

Questão 6 – Reescreva o título “Olha o arraiá!”, em consonância com a norma culta:

 

Por Denyse Lage Fonseca – Graduada em Letras e especialista em educação a distância.

As respostas estão no link acima do cabeçalho.






3 Comentários para Interpretação de texto: Olha o Arraiá – 9º ano

  1. Maiara Cardoso disse:

    Material muito bom!

  2. Fatima Pesavento disse:

    Amei o texto. Gostaria de receber mais sugestões de texto para trabalhar com alunos de sexto a nono anos do ensino fundamental.

  3. Fatima Pesavento disse:

    Muito interessante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *