Atividade de português: Pronome me – 3º ano do ensino médio

    Atividade de português propõe, aos alunos do 3º ano do Ensino Médio, a análise da colocação do pronome “me”, na construção de trecho do romance São Bernardo, escrito por Graciliano Ramos.

    Esta atividade de língua portuguesa está disponível para download em modelo editável do Word, pronta para impressão em PDF e também a atividade respondida.


 

    Baixe esta atividade em:

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:   

Leia este trecho do romance São Bernardo, escrito por Graciliano Ramos:

            A voz de Madalena continua a acariciar-me. Que diz ela? Pede-me naturalmente que mande algum dinheiro a mestre Caetano. Isto me irrita, mas a irritação é diferente das outras, é uma irritação antiga, que deixa-me inteiramente calmo. Loucura estar uma pessoa ao mesmo tempo zangada e tranquila. Mas estou assim. Irritado contra quem? Contra mestre Caetano. Não obstante ele ter morrido, acho bom que vá trabalhar. Mandrião!

São Bernardo. Rio de Janeiro: Record, 1983.

Questão 1 – Identifique o trecho, no qual a transcrição do pronome “me” foi feita de forma incorreta:

a) “A voz de Madalena continua a acariciar-me.”

b) “Pede-me naturalmente que mande algum dinheiro a mestre Caetano.”

c) “Isto me irrita, mas a irritação é diferente das outras […]”

d) “[…] é uma irritação antiga, que deixa-me inteiramente calmo.”

 

Questão 2 – Em “Não obstante ele ter morrido, acho bom que vá trabalhar.”, o termo destacado indica uma:

a) oposição

b) causa

c) explicação

d) condição

 

Questão 3 – Em todas as alternativas, o verbo grifado funciona como de ligação, exceto em:

a) “A voz de Madalena continua a acariciar-me.”

b) “Que diz ela?”

c) “[…] mas a irritação é diferente das outras […]”

d) “Mas estou assim.”

 

Questão 4 – Identifique os referentes dos pronomes pessoais sublinhados a seguir:

a) “Que diz ela?” 

b) “Não obstante ele ter morrido […]”

 

Por Denyse Lage Fonseca – Graduada em Letras e especialista em educação a distância.

As respostas estão no link acima do cabeçalho.






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *