Atividade de português: Preposições – 9º ano

    Atividade de Português, indicada aos estudantes do 9º ano, propõe o estudo das preposições e locuções prepositivas, que compõem o texto A raposa e as uvas,  escrito por Jean de La Fontaine.

    Esta atividade de língua portuguesa está disponível para download em modelo editável do Word, pronta para impressão em PDF e também a atividade respondida.


 

    Baixe esta atividade em:

 

ESCOLA:                                                          DATA:

PROF:                                                              TURMA:

NOME:   

Leia: 

A raposa e as uvas 

    A raposa saiu da toca. Estava com muita fome. Por muitas e muitas horas, procurou comida, mas não encontrou nada por perto. Andou pelo bosque inteiro à procura de um coelho que pudesse caçar. Mas os coelhos, muito espertos, fugiram para os seus buracos e, bem escondidos, conseguiram enganar a raposa, que continuou com a barriga vazia.

    A raposa seguiu caminho. Olhava para todos os lados, procurando alguma árvore para lhe servir de almoço. Chegou perto de um lago e viu muitos patos nadando. Andou devagar para dar um bote, mas os patos selvagens, quando viram aquela fera, bateram as asas ligeiras, correndo sem parar. Voaram para as alturas e deixaram a raposa no chão.

    Já muito cansada, a raposa deitou-se à sombra de uma grande árvore. Foi de lá que avistou uma parreira com lindos cachos de uvas bem maduras e suculentas. A boca da raposa encheu-se de água. Ela começou a pular e pensou:

    “Finalmente encontrei uma gostosa refeição para matar a minha fome.”.

    Mas as uvas estavam em galhos muito altos, e a raposa não conseguiu pegar bago. Depois de muito tentar, pulando e subindo numa grande cerca, a raposa descobriu que era inútil todo seu esforço e desistiu.

    Ainda faminta, encheu-se de orgulho e, olhando para as uvas, disse:

    “Não faz mal, as uvas estão verdes. Devem também estar muito azedas. Eu não ia gostar! E foi embora.

    Moral: Muita gente diz que não gosta das coisas, só porque não as tem.

Jean de La Fontaine. A raposa e as uvas.

Adaptação de M. Carneiro. São Paulo: Melhoramentos, 1988.

 

Questão 1 – O texto acima é do gênero:

a) fábula

b) conto

c) crônica

d) lenda

 

Questão 2 – Justifique o emprego das aspas no texto:

 

Questão 3 – Grife nos trechos a seguir as formas utilizadas para a referência à raposa:

a) “[…] procurando alguma árvore para lhe servir de almoço.”.

b) “[…] mas os patos selvagens, quando viram aquela fera, bateram as asas ligeiras […]”.

c) “Ela começou a pular e pensou […]”.

d) “[…] descobriu que era inútil todo seu esforço e desistiu.”.

 

Questão 4 – Em todas as alternativas os verbos destacados indicam estado, exceto em:

a) “Estava com muita fome.”.

b) “Andou pelo bosque inteiro à procura de um coelho que pudesse caçar.”.

c) “[…] que continuou com a barriga vazia.”.

d) “Não faz mal, as uvas estão”.

 

Questão 5 – “Mas as uvas estavam em galhos muito altos, e a raposa não conseguiu pegar bago.”. Nesse trecho, a conjunção destacada estabelece, entre as orações, a relação de:

a) adversidade

b) adição

c) condição

d) consequência

 

Questão 6 – Grife a locução prepositiva que compõe as orações a seguir e identifique a relação por ela estabelecida no texto:

a) “Andou pelo bosque inteiro à procura de um coelho que pudesse caçar.”.

Relação: 

b) “Chegou perto de um lago e viu muitos patos nadando.”.

Relação: 

c) “[…] a raposa deitou-se à sombra de uma grande árvore.”.

Relação:

 

Questão 7 – Assinale o trecho cuja preposição tem seu valor semântico corretamente identificado nos parênteses:

a) “[…] que continuou com a barriga vazia.”. (causa)

b) “Andou devagar para dar um bote […]”. (finalidade)

c) “A boca da raposa encheu-se de água.” (consequência)

d) “Mas as uvas estavam em galhos muito altos […]”. (modo)

 

Por Denyse Lage Fonseca – Graduada em Letras e especialista em educação a distância.

As respostas estão no link acima do cabeçalho.






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *